Últimas Notícias

recent
EC Bahia,

Década de Ouro, a história do hepta campeonato do Bahia



O Bahia não vive bom momento no segundo semestre deste ano. No primeiro semestre o tricolor foi campeão do Campeonato Baiano, mas está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série A e corre risco de ser rebaixado. Mas, em paralelo a esse mau momento do esquadrão, o jornalista e comentarista da CBN Salvador, Elton Serra, lança na terça-feira (28), a partir das 18h30 na Livraria Cultura do Salvador Shopping o livro “Década de Ouro: A história do hepta campeonato do Esporte Clube Bahia”, pela editora Via Escrita. Em entrevista ao Baianos online, Elton conta como surgiu a ideia de escrever esse livro.


“Minha paixão sempre foi escrever, sempre tive essa vontade escrever um livro. No início do ano passado, tive ideia de escrever um e tentei escolher o tema que abordaria. Raramente se vê no futebol uma equipe junta por tanto tempo e com grandes jogadores. Isso, em uma época em que o futebol baiano era bem visto. Pensei em escrever sobre a Taça Brasil de 59, mas a memória na Bahia é escassa e havia poucos arquivos, por isso mudei o foco”, explica o autor do livro. O fator predominante para Elton ter escrito esse livro foi a sequência de sete títulos seguidos, que continua sendo a maior em toda história dos estaduais baianos. A ideia do jornalista era entender como um time conseguiu ficar com uma base durante sete anos seguidos e desmistificar histórias, já que ele não era nascido, então o livro foi criado através do depoimento de pessoas e jogadores daquela época. “Por exemplo, teve um clássico que aconteceu em 73, que existia uma rivalidade entre alguns jogadores. Osni, na época era do Vitória, e era marcado pelo lateral esquerdo Romero, do Bahia. Osni botava a bola entre os joelhos e fazia gozação com Romero, que puxava o cabelo dele, gerava uma confusão generalizada e o resultado era anulado. Também teve uma história de que em 1978 o Bahia foi declarado campeão depois de uma confusão com Leônico, que tinha entendido errado o regulamento da FBF, mas só lendo o livro para saber mais detalhes”, brinca Elton Serra. A capa do livro é composta por quatro jogadores abraçados, considerados símbolos daquele time que foi heptacampeão baiano: Sapatão, Baiaco, Fito Neves e Douglas. Elton, no entanto, não conseguiu entrevistar todos esses quatro ex-atletas e lamenta por isso: “Não consegui falar com Fito, ele está morando em São Paulo e estava inacessível. Baiaco também não consegui falar, ele mora em São Francisco do Conde, liguei para os números que consegui, busquei pessoalmente, mas não consegui encontrá-lo. Desde a época de jogador ele sempre foi reservado”.

E justamente Baiaco, uma das fontes não entrevistadas, que o autor considera como um dos principais responsáveis pelo êxito daquela equipe do Bahia, dividindo a responsabilidade com o que é considerado o maestro, Douglas. “É difícil assim escolher um 'responsável' pelo sucesso daquela década. Baiaco era um jogador que os companheiros diziam que não gostava de treinar, mas jogou sete anos como único volante e sempre deu conta do recado. Por outro lado, Douglas era o jogador de armação, mas fazia muitos gols, tanto que é o segundo maior artilheiro da história do Bahia. Então, se tiver que escolher um, colocaria Douglas um pouco à frente”, justifica Elton. O clímax do livro, considerado pelo próprio autor, é justamente o momento que o inspirou a fazer a obra. “Não tem como fugir do gol de Fito. Ele estava lesionado, sem contrato, entrou no jogo e cinco minutos depois fez o gol que garantiu o hepta. Tem até uma passagem em que quem participou daquela partida comenta sobre aquela final”, relata Elton. O jornalista compara faz uma comparação do Bahia da década de 70 com o atual, que passa por uma crise e briga para não ser rebaixado no Brasileirão e demonstra sentir saudade de como era o futebol naquela época: “O Bahia foi campeão em um daqueles anos com quatro meses de salários atrasados, sendo que naquele tempo nem eram altos. Antes se jogava muito mais por paixão, o cara dava sangue. Hoje o cara chega no time e não está nem aí. 35 anos atrás os atletas de grandes clubes vinham para a Bahia sem estar em fim de carreira. Douglas, por exemplo, tinha 22 anos quando chegou no tricolor e saiu de lá porque não queria ser reserva de Pelé no Santos”.

Na década de 70, período relatado no livro, o armazenamento de imagens não era como é hoje, que pode ser feito através de HDs, cartões de memórias, entre outras opções. E, para conseguir fotos daquela época, Elton recorreu ao jornal A Tarde para conseguir acervo referente ao período entre os anos 1972 e 1978 e do ano de 1979 conseguiu no jornal Correio. O autor da “Década de Ouro” não pensa em parar por aí: “Já tenho três projetos, sendo dois do Vitória e um do Bahia, mas ainda não decidi qual será o primeiro, provavelmente do rubro-negro. O complicado é que na Bahia não tem editora, tem que buscar fora e eles priorizam os clubes do Sul e Sudeste. Mas, agradeço àqueles que resolveram apostar em mim”, conta o jornalista.
Serviço:
Lançamento do livro: Década de Ouro – A história do heptacampeonato do Esporte Clube Bahia
Data: 28/10/2014
Horário: Das 18h30 às 21h30
Local: Livraria Cultura do Salvador Shopping

Endereço: Av. Tancredo Neves, 2915 piso L2 – Caminho das Árvores – Salvador/BA
Década de Ouro, a história do hepta campeonato do Bahia Reviewed by Leonardo Mello on 13:40:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Todos os direitos reservados a Baianos Online © 2014 - 2018
Desenvolvido por Rodrigo Melo,

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Baianos Online. Tecnologia do Blogger.